See now, buy now! As apostas das marcas no modelo “Veja agora, Compre agora”

Esqueça aquela história de que a moda é desfilada em estações e que as coleções apresentadas hoje só chegarão às lojas daqui a seis meses!

 

 

Com o crescente número de marcas aderindo ao movimento do see now, buy now, estamos vivenciando uma verdadeira transformação no modo em que consumimos a moda.

 

 

Seja pela venda da coleção completa ou apenas de algumas peças selecionadas, na loja física ou através de plataformas de e-commerce, fato é que hoje já é possível comprar instantaneamente os produtos vistos em alguns dos melhores desfiles do planeta.

 

 

No calendário internacional, marcas de peso como Burberry, Tommy Hilfiger, e Ralph Lauren saíram na frente e decidiram apresentar suas coleções no novo sistema. Tom Ford, DVF, Rebecca Minkoff, Moschino e a poderosa Balmain são outras a engordar a lista das grifes que começam a testar essa nova dinâmica. Até mesmo a gigante H&M, rainha do fast fashion, declarou recentemente que apresentará sua coleção no início de 2017 nos moldes see now, buy now, deixando a moda fast ainda mais acelerada (rsrsrs).

 

 

Seguindo essa tendência, por aqui nos trópicos, a São Paulo Fashion Week tenta se adaptar mudando a data do evento para aproximar a passarela do calendário de lançamentos do varejo. As apresentações da 43a edição (que acontecem os dias 13 e 17 de março) seguirão o see now, buy now, já testado na última temporada e agora realmente posto em prática pela maioria das grifes. Cada marca poderá decidir quais as peças estarão disponíveis, bem como as datas de lançamento na sequencia dos shows. Estilistas consagrados como Reinaldo Lourenço e Gloria Coelho que ainda não se adaptaram ao novo sistema não vão participar do evento, dando lugar a outras marcas como Sissa, Fabiana Milazzo, A. Niemeyer entre outras que estreiam já no novo sistema.

 

 

Se o novo modelo vai ser capaz de estimular as vendas? É esperar para ver… A gente torce que sim!!!