See now, buy now! Entenda o fenômeno que promete chacoalhar a indústria da moda

O see now, buy now (ou traduzindo “veja agora, compre agora”) é um movimento do mercado de moda para criar um sistema de vendas praticamente simultâneo com os desfiles, em que a nova coleção é apresentada na passarela seguindo imediatamente às lojas para ser vendida. A ideia é reduzir o tempo entre a apresentação e o lançamento no varejo, aproveitando o desejo ainda fresco na cabeça dos consumidores para fomentar as vendas.

 

 

Mas por que o movimento do see now, buy now vem ganhando força?

 

Numa era imediatista, digital e intensamente conectada como a de hoje, em que se pode ter acesso a tudo, e ao mesmo tempo compartilhar, com apenas um clique, deixa de fazer sentido aguardar seis meses a roupa chegar até a loja. Além disso, os blogs de moda, influenciadores digitais e a mídia online são presença garantida nos fashion shows e desempenham um papel fundamental nessa nova dinâmica,  pois em poucas horas, tudo o que se viu na passarela, nos bastidores, o dress code dos convidados, o que pode ou não virar hit na estação, é instantaneamente postado, comentado, compartilhado e viralizado. O público interage com esses influenciadores e com as marcas querendo saber como, quando e onde pode comprar. Enfim, o desejo está criado!

 

 

Mas com o cliente tendo acesso real time às novidades das passarelas, faz sentido ainda que essas peças cheguem às lojas somente no outro semestre como ocorre tradicionalmente no Calendário da Moda Internacional? Por que não aproveitar esse frenesi gerado em torno do show e otimizar o investimento feito em vez de ter que criar tudo de novo lá na frente na hora do lançamento?

 

Se na nova geração o desejo de consumo é imediato e intensamente proliferado nas redes sociais real time com os desfiles, o produto deve estar pronto e disponível para ser encontrado.

 

 

Essa é a lógica do see now, buy now  apresentar-se como uma resposta do mercado da moda a um novo padrão de consumo e interatividade, criando um sistema instantâneo capaz de estimular as vendas.

 

Mas calma! Não pensem que essa é uma questão óbvia e pacificada. O debate acerca dos prós e contras em torno desse imediatismo fashion está só no início.

 

 

Os que rejeitam a mudança mostram-se preocupados com a questão da qualidade na fabricação dos produtos e com uma possível diminuição da criatividade e inventividade das coleções, já que os designers acabariam por dar preferência a itens mais seguros e comerciais. No time dos que torcem o nariz para esse movimento, estão grifes de peso como Chanel, Dior e Prada, que não só influenciam toda a cadeia criativa como são conhecidas pelo processo especialíssimo empregado na manufatura de seus produtos.

 

De outro lado, marcas importantes como Burberry, Tommy Hilfiger e Ralph Lauren já aderiram e desfilam suas segundas temporadas no novo modelo! Confira mais detalhes dobre quem já aderiu ao See now, buy now!

 

Se o modelo see now, buy now veio para ficar e se vai ser capaz de estimular as vendas, ainda não se sabe. Mas estamos de olhos atentos para conferir os resultados obtidos pelas marcas a partir desse novo sistema considerado ainda experimental.