O feminismo está na moda!

O discurso feminista está em alta e literalmente na moda!

Desde que a Chanel, sob o comando do magnífico Karl Lagerfeld, transformou o seu desfile da coleção primavera-verão 2015 em um grande protesto pelos direitos das mulheres, essa vibe feminista tomou conta do cenário fashionista outra vez!

 

Na ocasião, o time de super tops, entre elas Gisele Bündchen, Kendall Jenner e Cara Delevingne, desfilou como manifestantes em uma rua tipicamente parisiense, construída especialmente para a ocasião em pleno Grand Palais. As modelos seguravam cartazes que diziam “Faça moda, não faça guerra!”, “Feminismo e não masoquismo!”, “Divórcio para todos”.

 

 

Peças tradicionais do guarda-roupa masculino como gravatas de seda e ternos compunham alguns dos looks mostrados na passarela. Enquanto os acessórios carregavam slogans como “Ladies First” e reforçando o tema feminista.

 

 

 

Que feminismo e moda já se cruzaram ao longo dos tempos, isso não é novidade. São alguns os movimentos de transformações relevantes na trajetória da moda que questionaram os padrões da época e foram capazes de proporcionar mudanças reais na vida das mulheres como, por exemplo, a liberação da silhueta feminina por Paul Poiret (que desenvolveu vestidos soltos em oposição à estética dos corselets do século 19).

 

Aliás, a campanha pelo uso das calças foi liderada pela própria Coco Chanel, que sem dúvida foi uma das principais estilistas da sua época a investir em peças confortáveis que permitissem que a mulher se sentisse livre pra trabalhar.  Imaginem! Uma mulher não poder usar calças?!! Isso é impensável para a nossa geração!

 

 

Mas voltando aos tempos recentes, agora foi a vez da Dior mergulhar na atmosfera do feminismo, apresentando uma coleção poderosa e jovem, com a cara da mulher moderna – que luta pelo que quer e é dona do próprio nariz.

 

Entre T-shirts com mensagens escritas, saias de tule e modelitos onde as diferenças de gênero ficaram propositadamente de lado, Maria Grazia Chiuri propôs uma “Dio(R)evolution” ao encher a passarela de símbolos feministas no seu desfile de estreia para o verão 2017. Não coincidentemente, ela é a primeira mulher a assumir o comando criativo na Maison, não deixando o fato passar batido.

 

 

 

O elemento mais marcante apresentado pela grife foi, sem dúvida, a T-shirt branca, daquelas bem basiconas, com a mensagem “we should all be feminists” . A peça causou frisson ao sair estampada em todos os veículos de moda, seguindo direto para o closet de dezenas de fashionistas!

 

 

 

Deu vontade de ter a sua?

 

Uma coisa é certa: há tempos não se falava tanto e de formas tão variadas sobre empoderamento feminino e igualdade de gêneros. A moda não poderia ficar de fora! Torcemos para que as grandes marcas contribuam para difundir ideias e pensamentos que possam ser discutidos sempre de maneira positiva.